quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Semana Europeia














BALANÇO
Vitórias (3): Sporting, Sp. Braga e Benfica
Empates (1): V. Guimarães
Derrotas (3): FC Porto, V. Setúbal e Marítimo

Um balanço globalmente mau para o futebol português

ANÁLISE

Uma palavra descreve o jogo do FC Porto: vergonha.
Perder 4-0 com o Arsenal e jogar tão mal, é uma vergonha para um clube com o prestígio do Porto. Jesualdo Ferreira apostou nas reservas, numa espécie de dar o jogo quase por perdido e deu primazia ao jogo com o Sporting no fim de semana. É a justificação que encontro para ter posto Benitez, Guarin, Tomás Costa ... O que ficaram Lino, Lucho (!) e Hulk a fazer no banco? Aliás esta política de contratações do Porto não é muito consensual. Vende os melhores jogadores por preços altos (até aí tudo bem) e depois compra muito, no exterior e com qualidade duvidável. O Porto criou oportunidades, é verdade, mas não concretizou nenhuma e levou 4.

O Sporting ganhou bem ao Basileia por 2-0. Após uma 1ª parte de fraco nível, o Sporting surgiu bem melhor na 2ª parte, com Derlei a ter uma influência decisiva. Romagnoli marcou o 1º golo e p brasileiro 2º. Este era o resultado que se impunha. Se o Sporting quer ir a algum lado, tinha de ganhar ao Basileia e ganhou.
O Sp. Braga continua a espalhar brasas na Europa. Só tem vitórias e nem um único golo sofrido para amostra. O adversário, apesar de fraquito, era o campeão eslovaco. Luís Aguiar, que o FCP dispensou, foi o marcador de serviço: bisou no encontro. Parabéns ao Sp. Braga!

O V. Guimarães é o falhado da época. Tanto queria a Liga dos Campeões, tanto esperneou pelo lugar do Porto (com quem "comprou" uma "quezilia") e nem à Taça UEFA foi. Se não conseguiu passar o Basileia e o Portsmouth, como seria numa Champions? É verdade que a arbitragem prejudicou o clube, mas ganha quem marca. Ontem o V. Guimarães empatou a 2 golos. Jogou bem, resistiu, mas não chegou. João Alves e Douglas foram os destaques individuais. A equipa deu o "berro" no prolongamento, mostrando não ter competitividade para jogar com equipas de campeonatos mais influentes. Já agora, e a propósito, será que valeu a pena a desistência da Liga Intercalar? O esgotamento de ontem disse tudo.

O Benfica foi a boa notícia do dia. Venceu com toda a justiça e mérito o Nápoles. Reys marcou o 1º golo e começa-se a afirmar. Fez uma exibição muito boa, tal como Katso e Nuno Gomes. O Benfica reagiu bem à pressão, ganhando, não sofrendo golos e garantiu a passagem à fase de grupos. A equipa de Quique Flores começa a entrar na linha.

O Marítimo confirmou aquilo que já se previa: perdeu. Mas só sofreu 2. Na verdade, deu luta ao Valência. Marcinho ainda fez os madeirenses sonhar, mas imperou a lei do forte.
O V. Setúbal foi protagonista de uma das goleadas da noite (5-2). Eu avisei que se Daúto soubesse montar bem a equipa, o resultado poderia ser outro. Se toda a desgraça começou nos centrais (Auri e Robson) e aí o treinador nada podia fazer, as opções atacantes foram o grande erro. O que ficou Bruno Gama a fazer no banco? Porque não foi titular? Mal o jogador entrou ao intervalo, a dinâmica ofensiva do Vitória foi completamente diferente para melhor, para além de ter marcado o 2º golo. E Leandro Lima? Porque razão foi Laionel titular? Um erro que custou demasiado caro.

1 comentário:

Juan disse...

Mau resultados para o futebol portugûes. Unha pena.

Um saúdo.
http://marcador-deportivo.blogspot.com/